quinta-feira, 24 de setembro de 2009

Amaral desafia casal McCann


Gonçalo Amaral jurou que não o iam calar aquando da proibição, pelo Tribunal Cível de Lisboa, da circulação do livro ‘A Verdade da Mentira’ e do vídeo em que defende a tese de morte ou da ocultação do corpo de Madeleine McCann pelos pais. Cumpriu a promessa. O ex-coordenador da PJ surge agora com o livro ‘A Mordaça Inglesa’ a ser apresentado a 3 de Outubro, no Algarve.

Recorde-se que Gerry e Kate pedem uma indemnização de 1,2 milhões de euros. A decisão do tribunal proíbe ainda Gonçalo Amaral de prestar declarações. Se o fizer, terá de pagar mil euros à família inglesa por cada comentário.

Amaral não se deixa intimidar e desafia o casal McCann ao começar o livro com uma citação de Mário Soares após o 25 de Abril sobre a liberdade de expressão.

Ontem, Kate e Gerry estiveram em Lisboa a “explorar estratégias” com os seus advogados e assessores. O objectivo, segundo Gerry, é “retomar o processo e continuar à procura” de Maddie, desaparecida na Praia da Luz, Lagos, em 2007. Para o representar junto da Comunicação Social, o casal contratou a empresa de comunicação Lift Consulting.

Visivelmente nervosa com o primeiro regresso a Portugal, Kate afirmou acreditar que a filha está viva. “A Madeleine merece que acreditemos nela”, disse.

Com a voz embargada, Kate admitiu ainda voltar em breve à Praia da Luz: “Quero regressar ao lugar onde abracei a minha filha pela última vez.” Já Gerry diz: “Apesar de ser doloroso, estamos a aprender a viver sem a Maddie.”