quinta-feira, 3 de dezembro de 2009

Juiz "tira" um crime a Vara



Para a aplicação destas medidas de coacção, o juiz António Costa Gomes apoiou-se na força de indícios relacionados com um eventual crime de tráfico de influências relativo à abertura de portas junto de responsáveis de duas empresas - a EDP Imobiliária e a Galp - do sector empresarial do Estado, para o favorecimento do empresário Manuel Godinho em negócios na área dos resíduos industriais.


Tudo isto, segundo o Ministério (MP), a troco de uma contrapartida de 10 mil euros em notas.
O ex-ministro do PS tem negado qualquer favorecimento a Godinho e ter recebido 10 mil euros em notas. E diz que apenas recebeu uma caixa de "robalos" e um equipamento