sexta-feira, 11 de fevereiro de 2011

Presidentes de junta detidos na operação "Nordeste Explosivo"

Dois dos 11 homens detidos hoje pela Polícia Judiciária (PJ), por suspeita de tráfico de armas e posse ilegal de explosivos são presidentes de Junta, ambos no concelho de Macedo de Cavaleiros.

Os 11 suspeitos, todos portugueses, continuam a ser ouvidos pelo Ministério Público da Alfândega da Fé.

Os dois autarcas e os outros nove indivíduos, com idades entre 40 e os 60 anos, foram detidos no âmbito da operação “Nordeste Explosivo”, que resultou na apreensão de várias armas e de 200 quilos de explosivos.

O material capturado poderia ter como fim várias práticas criminais, num esquema ilegal que o inspector-chefe da Judiciária de Vila Real, António Torgano, não rejeita que tenha ligações além do território nacional.

Para além dos explosivos, foram apreendidos três mil detonadores e milhares de metros de rastilho e perto de 20 armas de fogo, incluindo uma metralhadora G3, nesta operação que implicou várias buscas domiciliárias em vários pontos do nordeste transmontano.