quinta-feira, 11 de abril de 2013

Idade da reforma pode subir para os 67 anos já este ano

Primeira fase do plano de cortes alternativos ao veto do TC vai ser discutida hoje em Conselho de Ministros.
Um corte total de 600 milhões de euros e a subida já este ano da idade da reforma para os 67 anos são duas das propostas que deverá apresentar à 'troika' como forma de compensação do chumbo do Tribunal Constitucional.
De acordo com a TSF, o Governo pretende redefenir hoje os novos tectos para a despesa do Estado, um corte de 600 milhões de euros na despesa global, valor que equivale a cerca de metade do impacto da decisão do Constitucional. O plano do Executivo prevê ainda que nas próximas duas semanas, os ministros ficam obrigados a redesenhar as contas dos ministérios para este ano. Os cortes podem não equivaler ao peso orçamental específico de cada ministério, mas no final, a soma da poupança tem que ser igual a 600 milhões.
Uma fonte do executivo assegura à TSF que a intenção passa sobretudo por cortar nas despesas de funcionamento do Estado, mas não exclui que algumas prestações sociais ou subsídios possam vir a ser afectados.