quarta-feira, 10 de junho de 2015

Justiça portuguesa deixa pedófilo confesso em liberdade

Carlos, nome fictício, abusou de 12 crianças no espaço de dez anos. Anos de silêncios, quebrados por duas queixas e uma confissão invulgar.



Hoje, com 33 anos, Carlos teve seis inquéritos a correr na justiça portuguesa, por suspeita de abuso sexual de crianças. Nunca foi preso.

O último crime terá acontecido em Dezembro de 2010, no Seixal. A vítima tinha 12 anos. Este é o único caso que já chegou a julgamento


Para visualizar o video clique aqui.
Para ler a noticia na integra clique aqui.


Nota de bloguista:  estou estupefacto com esta noticia. Se a lista nacional de pedófilos que a Sra ministra queria ver aprovada é inconstitucional então o MP também é inconstitucional visto que ainda não prendeu este ser. Não percebo porque não prendem este individuo uma vez que até confessou os crimes e pretende ser ajudado. Querem ajuda maior que aquela que ele teria na cadeia? De certeza que os colegas reclusos o ajudariam imenso!