quinta-feira, 17 de dezembro de 2009

MP acusa farmacêutico e técnica de seis crimes contra integridade física


Um farmacêutico e uma técnica de farmácia e diagnóstico foram acusados pelo Ministério Público por seis crimes de ofensa à integridade física e grave, no caso dos doentes que cegaram no Hospital de Santa Maria, em Lisboa.O Ministério Público revelou esta terça-feira que um farmacêutico e uma técnica de farmácia e diagnóstico foram acusados de seis crimes contra a integridade física, depois de seis doentes operados no serviço de oftalmologia do Santa Maria terem ficado cegos.

De acordo com a Lusa, a procuradoria-geral distrital de Lisboa o farmacêutico e a técnica de farmácia e de diagnóstico estão acusados como autores, na forma de dolo eventual e em concurso real, pela prática de seis crimes de ofensa à integridade física grave.