sexta-feira, 8 de janeiro de 2010

Parlamento português autoriza casamento gay mas sem adoção de filhos

A proposta de lei apresentada pelo Governo para legalizar o casamento entre pessoas do mesmo sexo foi aprovada, esta sexta-feira, com os votos das bancadas do PS, BE, PCP e PEV.
Do lado oposto do hemiciclo, o diploma recebeu os votos contra dos deputados de PSD e CDS-PP.
A furar a disciplina dos partidos estiveram sete deputados sociais-democratas, que se abstiveram, e duas deputadas do PS, que votaram contra.
Para o primeiro-ministro, que se declarou «muito satisfeito» com o resultado da votação, este foi «um dia histórico para a Assembleia da República», já que, segundo Sócrates, marca um passo importante no combate à «discriminação e injustiça».
Chumbadas foram as propostas do BE e do PEV que, além da legalização do casamento entre pessoas do mesmo sexo, previam a possibilidade de adopção por casais homossexuais.



Nota de bloguista: acho que o trabalho ficou meio feito pois as crianças continuam a precisar de uma família e a descriminação continua. Em Portugal é tudo "aos bucheixos".