sexta-feira, 28 de janeiro de 2011

Carlos Tomás O jornalista admite ter uma relação privilegiada com Carlos Cruz

Vítima aliciada para desmentir depoimento
O jovem que levou à condenação de Carlos Cruz por crimes cometidos na Av. das Forças Armadas, e envolveu todos os arguidos em Elvas, foi abordado em casa, há uma semana, por um desconhecido e incentivado a desmentir as acusações feitas.

O desconhecido ter-se-á apresentado como jornalista e perguntou ao jovem se não queria desmentir o que tinha dito em tribunal.
Parte1

Parte2 Alunos abusados reagem às afirmações de Carlos Silvino

Parte3

Três das testemunhas-chave nas acusações contra os arguidos do processo Casa Pia recordam o que viveram e desmontam a nova versão do antigo motorista carlos silvino.

Indignadas, algumas vítimas, que sempre recusaram falar à comunicação social, reagem pela primeira vez, no SOL, contra o que consideram ser «uma manipulação do ex-motorista.

Nunca me cruzei com ele na Polícia. Nunca fui espancado. Ou ele está louco ou há outros interesses por trás. Isto só se pode passar no nosso país. Qual é o comprimido que faz alguém mentir tantos anos e em tribunal, frente a tanta gente?diz ao SOL uma das vítimas da Casa Pia, que implicou nomes como Carlos Cruz, Paulo Pedroso, Hugo Marçal e Ferreira Diniz.

Lembro-me da primeira entrevista que ele deu a dizer que era inocente. Disse-o com arrogância. Em tribunal fez-se de coitadinho. Agora, está igual à primeira entrevista: arrogante, como se tivesse de novo alguém por trás dele.Parte