quinta-feira, 6 de dezembro de 2012

Vacinas não comparticipadas pelo Estado cada vez menos compradas pelos pais


Cada vez mais crianças estão a deixar de receber vacinas não comparticipadas pelo Estado devido às dificuldades económicas dos pais. Cada vez mais crianças estão a deixar de receber vacinas não comparticipadas pelo Estado devido às dificuldades económicas dos pais.  A redução fora do Plano Nacional da Vacinação chega aos 17 por cento. A vacina contra a varicela foi a que sofreu a maior quebra, em comparação com os números registados no ano passado.
Os pediatras alertam para as consequências graves de interromper o plano de vacinação contra infecções como meningite ou pneumonia. No entanto, algumas doses chegam a custar 280 euros sem comparticipação do Estado.

Nota de bloguista  Vivemos num país de 3º mundo cada vez mais se vê quem têm muito com mais fica e quem nada têm com nada fica... enfim é como em ÁFRICA ENQUANTO UM COMPRA BRINQUEDOS PARTICULARES ( BPN, BOING 747 , QUINTAS E QUINTINHAS ) MILHÕES MORREM À FOME E À SEDE E COM DOENÇAS IRRISÓRIAS CÁ NO NOSSO 3º MUNDO , PORQUE TANTO CÁ COMO LÁ A DOUTRINA DOS POLÍTICOS É IGUAL PESE QUE AGORA OS DE LÁ COMEÇAM A COMPRAR OS DE CÁ...