quinta-feira, 4 de fevereiro de 2016

Empresários José Veiga e Paulo Santana Lopes detidos





José Veiga tem negócios em oito países africanos e emprega mais de seis mil pessoas, entre elas 1500 portugueses. Agora quer comprar o Banco Internacional de Cabo Verde.

As atividades de José Veiga na República do Congo, onde, era conhecido como o "feiticeiro português" do presidente Denis Sassou Nguesso, com quem mantinha uma parceria de negócios, sobretudo para a exploração de petróleo, mas também nos setores da construção civil e obras públicas. Terá sido, precisamente, neste âmbito que Veiga e Paulo Santana Lopes terão amealhado comissões pela entrada de empresário naquela república africana. Em comunicado, a Unidade Nacional Contra a Corrupção (UNCC) da Judiciária adiantou que os suspeitos utilizavam "os proventos gerados com esta atividade eram utilizados na aquisição de imóveis, veículos de gama alta, sociedades não residentes e outros negócios, utilizando para o efeito pessoas com conhecimentos especiais e colocadas em lugares privilegiados, ocultando a origem do dinheiro e integrando-o na atividade económica licita".

Oito milhões de euros em dinheiro vivo. Foi este o montante que a Polícia Judiciária encontrou nesta quarta-feira num cofre de uma casa que seria usada pelo empresário José Veiga. A habitação está em nome de uma off-shore que terá ligações ao empresário, que não possui bens de valor em seu nome em Portugal.

Nota de bloguista: Enquanto estes chefes de estado governarem é impossível combater a pobreza de uma forma verdadeiramente eficaz. É impossível alcançar a paz. É impossível lutar pela igualdade de direitos, pelo acesso à educação, etc. Quando alguém que governa não se preocupa minimamente com os problemas dos governados como é que é possível resolver os mesmos? esta é a realidade de África... Corrupção e escravidão infantil onde crianças trabalham mais de 12 horas, e chegam a trabalhar 24 horas se for preciso, tudo para sustentar estes mafiosos em Portugal...!