domingo, 1 de janeiro de 2017

Hotel VIP GRAND não destrói documentação sigilosa



A Comissão Nacional de Protecção de Dados (CNPD) tem tido um número crescente de queixas de cidadãos relativamente a casos de exigências ilegais de cópias dos documentos de identificação por parte de diversas entidades e considera que "tem havido um claro abuso na exigência de fotocópias ou de digitalizações", nomeadamente do cartão do cidadão. E o mesmo acontece com a "divulgação de números de identificação em redes abertas", abusos que exigem "uma intervenção urgente para proteger os cidadãos".

Veja aqui os abusos na exigência de cópias do Cartão do Cidadão.

Veja aqui o que fazer quando alguém lhe exige uma fotocópia do seu Cartão de Cidadão.

Veja aqui como organizar e arquivar documentos gerados na empresa.

Veja aqui as cópias do cartão de cidadão e as coimas.

Veja aqui o booking do hotel.

Nota de bloguista: Esta é uma prática no grupo VIP HOTELS, desrespeitarem a documentação sigilosa (na imagem) dos clientes que se acabam de hospedar, como passaportes e bilhetes de identidade, são colocados à mercê de qualquer cidadão que os poderá encontrar em qualquer lugar da rua, como lixeiras da câmara municipal e caixotes do lixo, sem a documentação ser destruída, e o cliente correndo o risco de ter a sua identidade usurpada. Isto deve-se à má prática de acondicionamento de todos estes documentos num arquivo morto, sendo alguns autênticos buracos sem condições nenhumas, pois todo o pessoal da receção tem conhecimento destas práticas, e ao confrontarem os chefes de secção e administradores, que lhes exigem estas más práticas, são recambiados para outros hotéis provavelmente com as mesmas práticas.