sexta-feira, 23 de outubro de 2009

Sem nível


Sem nível
Mais vale cair em graça, do que ser engraçado.
Maitê Proença que tinha caído em graça em Portugal escolheu o pior caminho para ser engraçada. Agora perdeu até o respeito que merecia por não ter o respeito que devia.
Enfim, esta bela senhora brasileira de 51 anos, que foi companheira de sonhos e fez parte do imaginário de muitos homens portugueses, e era certamente admirada pelo público feminino português conseguiu perder toda esta boa fama de forma quase gratuita.
Deu a entender que nós portugueses somos burros, esquisitos, etc. E terminou cuspindo numa fonte! Cuspir! Mas há alguma senhora, que se ache com nível, que vá fazer uma parvoíce deste tipo numa reportagem? Mau gosto.
É como diz o ditado popular, cuspiu no prato onde comeu.