quinta-feira, 26 de novembro de 2009

Secretária de Manuel Godinho indiciada por associação criminosa e cumplicidade em burla




A secretária do empresário Manuel Godinho e arguida no processo "Face Oculta", Maribel Rodrigues, está indiciada por um crime de associação criminosa e dois de cumplicidade em burla qualificada, tendo de pagar uma caução de 15 mil euros.

Maribel Rodrigues «ficou indiciada por um crime de associação criminosa, dois crimes de burla qualificada, na qualidade de cúmplice», e ainda sujeita ao pagamento de uma caução de 15 mil euros, disse o advogado da secretária do empresário Manuel Godinho, em declarações aos jornalistas à saída do Juízo de Instrução Criminal de Aveiro.

Segundo Artur Marques, a arguida fica ainda sujeita a uma segunda medida de coacção: proibição de contactar com os demais arguidos, excepto se isso for estritamente necessário ao exercício da sua função.

«É adequado às circunstâncias. Não tenciono interpor recurso», afirmou, referindo-se ao conjunto de medidas de coacção fixadas.

Uma fonte ligada ao processo disse à agência Lusa que, segundo a investigação do processo “Face Oculta”, Maribel Rodrigues, a 17.ª arguida a ser ouvida pelo juiz de instrução criminal de Aveiro, aderiu aos planos alegadamente criminosos do empresário de sucatas Manuel Godinho, que conheceria desde a primeira hora.

Era Maribel Rodrigues, ainda segundo a investigação, que colocava em envelopes o dinheiro que Manuel Godinho requisitava para os supostos subornos, disse a mesma fonte.