quinta-feira, 7 de fevereiro de 2013

Sete horas em desespero na Urgência

Rui Pinto apresentou ontem uma queixa contra a equipa da Urgência do Hospital de Viana do Castelo, que estava de serviço na madrugada de 31 de janeiro, e que o manteve sem atendimento, durante sete horas, a deitar sangue pela boca e em grande sofrimento.


"Tinha sido operado uma semana antes à garganta e ao nariz. Tive uma hemorragia e porque não havia otorrino, esperei das 03h00 às 10h00. Depois, fiquei cinco dias internado", disse Rui Pinto ao CM, lamentando que ninguém tivesse determinado a sua transferência para o Hospital de Braga.
"Sete horas dava para chegar ao Algarve e eu, que não conseguia respirar, pensei que morria", afirmou Rui Pinto.
Contactado pelo CM, a direção do Hospital de Viana do Castelo confirma a queixa, mas diz apenas que o caso vai ser alvo de inquérito interno. 

Nota de bloguista: Não quero estar a desanimar este utente, pois isto já é uma vergonha muito corrente no nosso país que é a união dos senhores doutores, pois eles defendem-se uns aos outros com unhas e dentes e tudo conseguem através da ordem dos médicos que nunca avaliam estas más práticas de atendimento e de intervenções cirúrgicas como sendo um erro, sendo assim raramente lhes acontece algo, mas é sempre bom que se denunciem estas situações para que estes senhores de colarinho branco tenham o que merecem. Boa sorte..