sexta-feira, 11 de setembro de 2015

Refugiados alimentados “como animais” na Hungria

O vídeo, filmado às escondidas por um voluntário austríaco que visitou o campo Roszke na quarta-feira, mostra cerca de 150 pessoas a lutarem por sacos com sandes atirados na sua direção pela polícia húngara, que usa capacetes e máscaras, num recinto cercado dentro de um grande átrio.



Mulheres e crianças são apanhadas na luta caótica por comida, com pessoas a tentarem freneticamente apanhar pedaços de pão que voam pelo ar. Muitos migrantes na traseira da multidão saltam para cima da cerca, acenando e gritando para atrair a atenção das autoridades.

Nota de bloguista: Fogem da guerra e encontram outra que é a de serem aceites de forma digna e humana e são discriminados pela forma como são recebidos e acolhidos, de forma desorganizada, são vandalizados e mal tratados, estão-se a aplicar métodos neo-nazis, como foram aplicados ao judeus na 1ª e 2ª guerra mundial.
Como se pode ver nas imagens, já não se vê a jornalista Petra Laszló a agredir os refugiados, mas sim a própria policia húngara que maltrata estes refugiados como se fossem animais, criando o caos e a desordem, para que possa valer tudo. Que policia é esta tão desorganizada e desumana...